MICHELLE GIELAN RECEBEU SEU MESTRADO EM PSICOLOGIA POSITIVA NA UNIVERSITY OF PENSYLVANNIA. MICHELLE ESCREVE PARA O MAGAZINE PSYCHOLOGY TODAY E DA PALESTRAS SOBRE PSICOLOGIA POSITIVA, PARA EMPRESAS, ESCOLAS ENTRE OUTRAS ENTIDADES ATRAVÉS DO PAIS. MICHELLE TRABALHOU PARA A CBS CORPORATION EM NEW YORK, COMO ÂNCORA DE DOIS PROGRAMAS NACIONAIS, UP TO THE MINUTE E CBS MORNING NEWS.

Michelle Gielan recebeu seu mestrado em Psicologia Positiva na University of Pensylvannia. Michelle escreve para o magazine Psychology Today e da palestras sobre Psicologia Positiva, para empresas, escolas entre outras entidades através do pais. Michelle trabalhou para a CBS Corporation em New York, como âncora de dois programas nacionais, Up to the Minute e CBS Morning News.

Barbara:
Primeiro gostaria de agradecer a sua contribuição ao meu blog. Obrigada pela sua generosidade e tempo. Espero que aqueles que visitam este site possam se beneficiar com as suas informações.
Michelle:
Estou muito contente de estar aqui.
Barbara:
Considero Psicologia Positiva uma área extremamente importante. Vamos começar com a definição de Psicologia Positiva. Você pode explicar esta área da psicologia?
Michelle:
Psicologia Positiva e um estudo cientifico da felicidade e do potencial do ser humano. Do ponto de vista cientifico, tópicos como esperança, otimismo, capacidade de recuperação quando lidando com problemas, emoções positivas, relacionamentos positivos, são pesquisados. Estudamos também como o ser humano cria condições positivas a sua volta para poder desenvolver seu potencial. Psicologia Positiva estuda o que esta indo bem com o individuo e tenta ampliar estas possibilidades.
Isto não significa que as outras áreas da psicologia não são importantes ou negativas. Esta e uma pergunta que as pessoas fazem freqüentemente. Mas durante anos, o tempo, a energia e o dinheiro foram investidos estudando o que estava indo de errado nas vidas das pessoas e como ajudá-las a voltar a funcionar normalmente.
Psicologia Positiva estuda o que esta indo bem na vida do individuo e como se pode fazer para aumentar estes sentimentos positivos. Esta área da psicologia e dedicada a pesquisa da felicidade. Se concentra em estudar aqueles indivíduos que são felizes e bem sucedidos na vida para entender como eles pensam. A meta e aplicar estes conceitos no resto da população.
Barbara:
Esta área da psicologia e relativamente nova, não e verdade?
Michelle:
Exatamente. Ha mais ou menos dez anos atrás, esta área de pesquisa foi iniciada pelo meu professor Martin Seligman, com que estudei na University of Pensilvannia. Este ramo da psicologia começou exatamente porque o tempo e a verba dedicadas as pesquisas de desordens psicológicas e como remediar o problema eram enormes.
Dr. Seligman, como presidente da Psychological Medical Association, chegou a conclusão que talvez fosse finalmente hora de mudar o objetivo das pesquisas. Em vez de concentrar estas pesquisas nos aspectos negativos, os cientistas decidiram concentrar nos aspectos positivos.
Barbara:
Como estou sempre estudando as áreas de psicologia e espiritualidade e sua semelhanças, gostaria de saber a sua opinião sobre o assunto.
Michelle:
Concordo que existem muitas semelhanças nestas duas áreas. As áreas de pesquisas que estamos estudando cientificamente nos oferece um entendimento mais profundo das áreas discutidas pela espiritualidade durante séculos.
Barbara:
O Um Curso em Milagres, opera em dois níveis. O psicológico e espiritual. As lições, tem o propósito de treinar a mente psicologicamente a pensar de uma maneira diferente. Você poderia explicar cientificamente, como as mudanças no cérebro ocorrem?
Michelle:
Certo. Outra área de pesquisa cientifica alem da Psicologia Positiva, chama-se neurociência. Esta área estuda as mudanças que ocorrem no cérebro, como ele pode ser treinado, como ele reage em certas circunstancias, como por exemplo, durante exercícios físicos. Este cientistas estão interessados nas mudanças que ocorrem no cérebro quando novas estratégias, intervenções são introduzidas. Como o cérebro responde e reage a novos estímulos. Existem outras maneiras de obter estes resultados.
Barbara:
Fale um pouco mais sobre o as pesquisas feitas nas áreas de Psicologia Positiva. Como Psicologia Positiva pode nos ajudar a obter felicidade.
Michelle:
Quando estamos felizes nos sorrimos. Quando estamos experienciando emoções positivas, felizes, o cérebro solta uma substância química neurotransmissora e estimuladora do sistema nervoso central chamada dopamina. Esta substancia faz o ser humano se sentir bem. Alem disto esta substancia ativa os centros de aprendizado dentro do cérebro. Quando estamos sobre a influencia desta substancia o cérebro performa de uma maneira muito mais produtiva. Por exemplo, se tivermos que fazer um exame na escola, um projeto no trabalho, estas funções serão feitas com muito mais facilidade do que se o cérebro estivesse num estado negativo ou neutro.
Barbara:
Vamos falar sobre o impacto que mensagens positivas ou negativas no cérebro.
Michelle:
A minha pesquisa tem sido sobre como o mundo externo afeta as pessoas e como o mundo interno, o dialogo interno afeta a nossa motivação. De que maneira vemos os desafios da vida? Como positivos ou como um ataque? Como um perigo as nossas vidas ou não? Como estas mensagens afetam a nossa maneira de agir e pensar.
O que descobri e que mensagens negativas, dependendo de como processamos internamente podem ter um impacto muito prejudicial no cérebro. Mensagens positivas tem um efeito oposto.
A razão desta reação e dependente dos recursos, da habilidade do cérebro de processar coisas diferentes ao mesmo tempo. O cérebro e como um computador. Existe um numero limitado de canais que podem ser dedicados a transmissão ao mesmo tempo. Assim acontece com o cérebro e sua habilidade de processar, resolver os problemas e agir.
Se estamos constantemente vendo as coisas a nossa volta, como um perigo, não estamos usando os recursos do cérebro para ver o problema como um desafio, uma oportunidade positiva a ser resolvido.
Barbara:
O que você esta dizendo e que os nossos medos tomam espaço no cérebro com problemas negativos não permitindo um espaço para sentimentos positivos e não abrindo espaço para a positividade, nos ficamos habituados a viver num mundo negativo.
Michelle:
Existem pesquisas fascinantes feitas por uma psicóloga chamada Barbara Frankinson. Uma destas pesquisas e sobre o efeito da negatividade no cérebro. Uma dos efeitos desta negatividade e a falta de visão e possibilidades. Para demonstrar esta teoria, Barbara Frankinson, mostra uma serie de retratos para um grupo de participantes da pesquisa. O que ela notou e que quando o participante olha para um retrato negativo, a sua reação física e diminuir o contato visual em relação ao seu ambiente. Apesar de outros retratos estarem a sua volta, a tendência e permanecer atraído pelo retrato. Sua atenção e localizada no centro do retrato.
Por outro lado quando retratos positivos, como por exemplo, cachorrinhos, crianças, cenas que inspiram alegria, são mostrados, os olhos fisicamente começam a olhar para o seu ambiente, alem da cena positiva do retrato transferindo sua atenção para o seu ambiente.
O que isto representa na vida real, e que quando estamos sobre a influencia positiva, sentimos mais otimistas, mais preparados para enfrentar a vida e seus desafios de uma maneira eficaz.
Barbara:
Como podemos usar este conhecimento para elevar a nossa possibilidade de sucesso na vida?
Michelle:
Quando eu dou palestras em escolas ou grandes empresas, (Fortune 500) meu conselho e geralmente mais ou menos o mesmo. Eu incentivo as pessoas a pensarem no cérebro como um músculo, que poderá ser treinado a ser mais positivo e otimista.
E uma questão de escolha, o que a pessoa quer para si, para a sua vida. E uma questão de perseverança. Para a pessoa que esta disposta e treinar a mente para reagir mais positivamente, eu recomendo o seguinte: procure três coisas que se sinta grata em sua vida durante o decorrer do dia, durante vinte um dias.
No fim do dia a pessoa deve sentar e pensar nas três coisas que e grata e porque. O porque e extremamente importante. A pessoa tem uma chance de analisar porque estas situações foram tão significantes para ela no decorrer do seu dia.
E temos visto, em estudos científicos, que escrevendo todos os dias três coisas que são importantes durante o seu dia, tem um impacto positivo dramático nas pessoas e seu nível de felicidade a longo prazo. Pessoas que se consideravam moderadamente deprimidos, em quatorze dias, se consideravam levemente deprimidos.
Barbara:
Você mencionou o super computador. Quais são os efeitos na mente sobre a influencia constante de mensagens negativas?
Michelle:
O resultado de estar exposto constantemente a mensagens negativas, seja através das pessoas, do nosso chefe, da televisão, radio, etc.. e o investimento do individuo em emoções negativas como o medo, aumenta.
Quando isto acontece o cérebro esta constantemente sendo ativado pelo medo. O que isto significa e que o nível de adrenalina no corpo aumenta, o stress aumenta e cortisol e encontrado no corpo.
Quando isto acontece, os recursos do cérebro são desviados para lidar com a crise do momento, diminuindo os recursos para outras coisas que precisam do cérebro para serem ativados.
Quando o corpo esta constantemente em estado de stress, tentando se equilibrar devido o alto nível de stress, ele não tem a habilidade de se dedicar a outras emoções. Não temos recursos para lidar com outras coisas que nos fariam felizes, elevando o nosso bem estar.
Barbara:
Você sugeriu escrever três coisas positivas durante vinte um dias,você poderia sugerir outra estratégia para expandir a positividade?
Outra estratégia que eu sugiro durante as minhas palestras, derivada da minha experiências como âncora e jornalista, e prestar atenção em qualquer situação, qual e a nossa estória, qual e a primeira coisa que dizemos a uma pessoa que acabamos de encontrar pela primeira vez. Ou mesmo uma amiga que não vemos por muito tempo.
O que acontece quando sentamos para almoçar com esta amiga que não vemos por uns meses? Como começamos a conversa, de uma maneira positiva ou negativa? Quando temos uma reunião com um grupo de funcionários sobre a nossa supervisão no trabalho, como começamos esta reunião? De uma maneira positiva ou negativa? Começamos a falar sobre os problemas imediatamente ou começamos a reunião elogiando os sucessos que o grupo teve no decorrer da semana passada?
Prestando atenção como nos comportamos, qual e o nosso (power lead) como começamos uma conversa, nos da uma idéia como estamos nos comportando perante o mundo.
Eu penso que o power lead sendo positivo, isto e, se começamos uma comunicação de uma maneira positiva, esta atitude tem o poder de afetar a todos, ate fisicamente.
Barbara:
Em outras palavras, você esta nos dizendo que existe uma escolha. Se queremos nos comportar positivamente ou não. Podemos escolher estar sempre reclamando sobre os problemas que temos, ou como nos relacionamos com os outros, ou podemos mudar este comportamento para um mais positivo.
Porem em certas ocasiões quando temos um problema especifico, queremos desabafar, compartilhar com uma outra pessoa. Qual seria o comportamento correto nesta situação?
Michelle:
As vezes a pessoa precisa de falar com alguém, uma amiga, sobre um problema. Se este e o seu power lead, naquele momento, tudo bem. O problema e quando a pessoa forma um habito de negatividade. Sempre reclamando, sempre vendo a parte negativa das situações. Não só esta atitude deprime as pessoas a sua volta, mas deprime a pessoa também.
Quando existe uma necessidade de compartilhar com alguém os seus problemas, quando a pessoa precisa de um conselho, este comportamento e aceitável. Quando se torna um habito, e um problema.
Barbara:
O que você quiser dizer quando você fala que a pessoa deve criar as suas próprias “noticias?”
A significância deste comportamento e muito importante. Por exemplo, a pessoa escolhe três coisas que aconteceram naquele dia que são acontecimentos positivos. Quando alguém perguntar como passou o seu dia, a pessoa focaliza nas coisas positivas. Claro que pode fazer uma lista de coisas negativas, mas e uma perda de tempo.
Barbara:
Fazendo isto o individuo afirma as coisas positivas na sua mente. Fazendo isto, a pessoa esta treinando o cérebro a pensar diferente.
Michelle:
Muitas vezes só precisamos de um acontecimento significante para que seja a “noticia” do dia. De uma maneira geral, esquecemos a maioria das coisas que fizemos naquele dia, com exceção de acontecimentos que consideramos significantes. Eles podem ser positivos ou negativos. A onde queremos colocar as nossas energias? Nos acontecimentos positivos ou negativos?
Quando escolhemos três coisas que somos gratos, nos estamos vivendo as experiências positivas novamente.
Barbara:
O que você chama de “investigação do otimismo?”(investigative optimism)
Esta experiência veio da época que estava trabalhando como repórter para uma televisão em Chicago. Fui investigar o falecimento de uma menina pequena, que tinha sido assassinada durante a sua festa de aniversario, dentro de sua casa causada por uma bala perdida. Esta área e muito pobre. Seria equivalente a uma favela no Brasil. A única diferença e que esta área faz parte do centro de Chicago e as pessoas moram em casas ou edifícios. O que me ocorreu naquele momento enquanto estava observando a casa onde a menina tinha falecido, e que poderia ver a mesma situação de diversas maneiras.
Eu poderia ver o que aconteceu como um assassinato em uma vizinhança que não tinha esperança de recuperação, que nunca iria melhorar, ou eu poderia ver como uma vizinhança cheia de pessoas que estavam tentando viver uma vida melhor, cheios de esperança e otimismo. Estavam celebrando a vida.
Esta experiência me forçou a pensar que existe um grande numero de realidades possíveis a todos momentos, e depende de nos o que queremos ver.
Barbara:
Eu concordo. Eu sei que e difícil quando estamos deprimidos pensar desta maneira, mas penso que temos uma escolha de como queremos pensar. Existem alguns exercícios para trazer positividade em sua vida, como por exemplo, escrevendo em um diário, entrando em contato com os seus pensamentos, escolhendo concentrar a mente em pensamentos positivos. Uma das coisas que me atrai ao Um Curso em Milagres, e que atrai muitos psicólogos e psiquiatras a estudar a sua filosofia e o treinamento da mente a pensar de uma maneira diferente. Não e um exercício intelectual. E um treinamento da mente. Não e um livro de auto ajudar que se pode ler e colocar de lado. As 365 lições contidas no livro, treinam a mente a pensar de uma maneira sadia. Treina a mente a ser autentica.
Muito obrigada pela entrevista. Obrigada pela informação. O propósito destes blogs e sempre chamar atenção que existem outras maneiras de pensar, outras alternativas de comportamento. Precisamos escolher qual e a estrada que queremos percorrer.
Michelle:
Obrigada por ter me convidado a participar do blog

VIA MILAGRES DA MENTE

Um comentário em “MICHELLE GIELAN RECEBEU SEU MESTRADO EM PSICOLOGIA POSITIVA NA UNIVERSITY OF PENSYLVANNIA. MICHELLE ESCREVE PARA O MAGAZINE PSYCHOLOGY TODAY E DA PALESTRAS SOBRE PSICOLOGIA POSITIVA, PARA EMPRESAS, ESCOLAS ENTRE OUTRAS ENTIDADES ATRAVÉS DO PAIS. MICHELLE TRABALHOU PARA A CBS CORPORATION EM NEW YORK, COMO ÂNCORA DE DOIS PROGRAMAS NACIONAIS, UP TO THE MINUTE E CBS MORNING NEWS.

  1. The best time to visit Shimla would be October to November and from March to May. It is advisable not to visit Shimla during monsoons as the place has a history of having landslides in monsoons too much. The roads can get very slippery and it is not a good idea to roam around at this time. Kalka to Shimla

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s