"A Casa Sobre A Rocha" (Mt5:24).

“O Amor é a Lei de Deus. Viveis para que aprendais a amar. Amais para que aprendais a viver. Nenhuma outra lição é exigida do homem.” (O Livro De Mirdad)

QUANTAS VEZES DEVEMOS PERDOAR (ÂNGELA MARCONDES JABOR)

Posted by José Eduardo Glaeser em 25/10/2012

Quantas vezes devemos perdoar?

por Angela Jabor – anngelajabor@hotmail.com

Um dos maiores obstáculos para o nosso progresso espiritual é a dificuldade em perdoar. O perdão, sem dúvida, quando manifestado, abre portas consideráveis que nem mesmo conseguimos imaginar. O perdão é de suma importância na vida de uma pessoa. Ele é um agente milagroso de cura em tudo e em todos, portanto, perdoar é divino. Mas muitas vezes, na condição de humanos, dando poderes ao “ego”, infelizmente, por mais que queremos, não conseguimos perdoar quem nos ofendeu, feriu e magoou. A dor pela qual passamos nos impede de exercê-lo e acabamos por esquecer que há uma força poderosa dentro de nós que, se a usarmos, seremos capazes de perdoar. Os ensinamentos falam de que não podemos chegar diante do altar sem antes perdoar nossos “inimigos” – as pessoas que de uma maneira ou outra nos prejudicaram. Esta é a razão pela qual muitas pessoas, por mais que orem, não conseguem receber o que tanto desejam. Obviamente, a partir do momento em que pararem para analisar as suas vidas e descobrirem que há algumas coisas mantidas e que precisam eliminar, como o ressentimento com alguém, a mágoa profunda que guardam há anos em relação a alguém, e se, de coração trabalharem para se livrar destas bagagens pesadas que impedem de andarem livremente e de serem realmente felizes como desejam, tudo muda. Pois eliminando os entraves que impediam seu caminhar, tudo se torna mais leve, harmonioso, tranquilo e feliz.

Trecho do livro “Kuan Yin a Mãe Divina e Amorosa em nossas vidas”, Ascend Editora. http://www.ascendeditora.com.br/

por Angela Jabor – anngelajabor@hotmail.com
EU SOU O QUE EU SOU. Nem mais, nem menos, simplesmente EU SOU … Mais do que já fui, menos do que ainda serei, mas sempre: no passado, no presente, no futuro, independente do tempo, EU SOU O QUE EU SOU.
Lido 227 vezes, 4 votos positivos e 0 votos negativos.
E-mail: anngelajabor@hotmail.com
Visite o Site do autor

http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=27947

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: