AMOR SEM LIMITES – 14. O orvalho da manhã

AMOR SEM LIMITES
14. O orvalho da manhã

Filho meu, quero que te sintas em comunhão com meu grande universo, com seu informe de aspiração, com o seu informe de ação de graças. Quero, porém, especialmente nesses instantes em que intentas ser um com o amor sem limites, que sejas muito humilde.
Viste o orvalho da manhã. Preciosas pérolas são formadas sobre as lâminas da relva e das flores, antes ou pouco depois do sol nascer.
O orvalho é abundante onde a terra é úmida e descoberta, quando o tempo é claro e a calmaria é perfeita.
Cada gotinha iridescente forma as cores do arco íris. Por mais minúscula que seja, a pequena gota reflete a cores fundamentais do universo.
Filho meu, sê tu essa ínfima gota de orvalho, que nasce em um terreno de úmida ternura quando se levanta o sol em um coração amante.
Sê tu esta gota que, em toda a sua pequenez, em sua medida, reflete a beleza do mundo.
E, depois, deixa-te reabsorver na luz e no calor do sol. É o sol que dá o ser às gotas de orvalho.

FONTE: ECCLESIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s