RUBAIATAS – Omar Iben Ibrahim El-Khaiami, Nº 33

Está longe o sábio
de considerar o ouro
uma relíquia,
pois os jardins da vida
lhe estão abertos
de par em par.
Olhai a esguia violeta,
retraída e humilde,
que, ao ver-nos,
baixa romanticamente a cabeça.
Olhai agora a rosa,
no orgulho,
no esplendor do seu cálice de ouro,
repartindo indiscriminadamente
entre os passantes
a graça altaneira do seu sorriso…

(Omar Iben Ibrahim El-Khaiami)