RUBAIATAS – Omar Iben Ibrahim El-Khaiami, Nº 30

Sendo a vida um só instante,
que em breve se esvairá,
impassível mantenho o meu coração
entre seus encantos e amarguras.
Se a taça há de transbordar,
fatalmente,
pouco importa que isso aconteça
em Bagdá ou em Balakhe.
Companheiro,
quero-te, arrebatado,
esvaziando as taças!
Após o meu desenlace,
e após o teu desenlace,
continuará transitando a lua,
do minguante ao crescente,
e do crescente ao minguante,
pelos séculos além…

(Omar Iben Ibrahim El-Khaiami)