[Conto Zen] Morte de Tokuan

Morte de Tokuan

Mestre Tokuan (cujo nome significa “pepino”) estava morrendo; um discípulo aproximou-se e perguntou-lhe qual era o seu testamento. Takuan respondeu que não tinha testamento; mas o discípulo insistiu:
– Não tendes nada… Nada para dizer?
– A vida não passa de um sonho.
E expirou.

VIA http://www.nossacasa.net/shunya/

[Conto Zen] SAMSARA

Samsara

O monge perguntou ao Mestre:
“Como posso sair do Samsara (a Roda de renascimentos e mortes)?”
O Mestre respondeu:
“Quem te colocou nele?”

VIA http://www.nossacasa.net/shunya/

[Conto Zen] Meditação E Macacos

Um homem estava interessado em aprender meditação. Foi até um zendo (local de prática meditativa zen) e bateu na porta. Um velho professor o atendeu:
“Sim?”
“Bom dia meu senhor,” começou o homem.” Eu gostaria de aprender a fazer meditação. Como eu sei que isso é difícil e muito técnico, eu procurei estudar ao máximo, lendo livros e opiniões sobre o que é meditação, suas posturas, etc… Estou aqui porque o senhor é considerado um grande professor de meditação. Gostaria que o senhor me ensinasse.”
O velho ficou olhando o homem enquanto este falava. Quando terminou, o professor disse:
“Quer aprender meditação?”
“Claro! Quero muito?” exclamou o outro.
“Estudou muito sobre meditação?”, disse um tanto irônico.
“Fiz o máximo que pude…” afirmou o homem.
“Certo,” replicou o velho. “Então vá para casa e faça exatamente isso: NÃO PENSE EM MACACOS.”
O homem ficou pasmo. Nunca tinha lido nada sobre isso nos livros de meditação.
Ainda meio incerto, perguntou:
“Não pensar em macacos? É só isso?”
“É só isso.”
“Bem isso é simples de fazer” pensou o homem, e concordou. O professor então apenas completou:
“Ótimo. Volte amanhã,” e bateu a porta.
Duas horas depois, o professor ouviu alguém batendo freneticamente a porta do zendo. Ele abriu-a, e lá estava de novo o mesmo homem.
“Por favor me ajude!” exclamou aflito “Desde que o senhor pediu para que eu não pensasse em macacos, não consegui mais deixar de me preocupar em NÃO PENSAR NELES!!!! Vejo macacos em todos os cantos!!!!”

VIA http://www.nossacasa.net/shunya/

[Conto Zen] Os Portais do Paraíso

Um orgulhoso guerreiro chamado Nobushige foi até Hakuin, e perguntou-lhe: “Se existe um paraíso e um inferno, onde estão?”
“Quem é você?” perguntou Hakuin.
“Eu sou um samurai!” o guerreiro exclamou.
“Você, um guerreiro!” riu-se Hakuin. “Que espécie de governante teria tal guarda? Sua aparência é a de um mendigo!”.
Nobushige ficou tão raivoso que começou a desembainhar sua espada, mas Hakuin continuou:
“Então você tem uma espada! Sua arma provavelmente está tão cega que não cortará minha cabeça…”
O samurai retirou a espada num gesto rápido e avançou pronto para matar, gritando de ódio. Neste momento Hakuin gritou:
“Acabaram de se abrir os Portais do Inferno!”
Ao ouvir estas palavras, e percebendo a sabedoria do mestre, o samurai embainhou sua espada e fez-lhe uma profunda reverência.
“Acabaram de se abrir os Portais do Paraíso,” disse suavemente Hakuin.

Via www.nossacasa.net/shunya/

[Conto Zen] Buda Cristão

Um dos monges do mestre Gasan visitou a universidade em Tokyo. Quando ele retornou, ele perguntou ao mestre se ele jamais tinha lido a Bíblia Cristã.
“Não”, Gasan replicou, “Por favor leia algo dela para mim.”
O monge abriu a Bíblia no Sermão da Montanha em São Mateus, e começou a ler. Após a leitura das palavras de Cristo sobre os lírios no campo, ele parou.
Mestre Gasan ficou em silêncio por muito tempo.
“Sim,” ele finalmente disse, “Quem quer que proferiu estas palavras é um ser iluminado. O que você leu para mim é a essência de tudo o que eu tenho estado tentando ensinar a vocês aqui.”

VIA http://www.nossacasa.net/shunya/

[Conto Zen] Egoísmo

O Primeiro Ministro da Dinastia Tang era um herói nacional pelo seu sucesso tanto como homem de estado quanto como líder militar. Mas a despeito de sua fama, poder e riqueza, ele se considerava um humilde e devoto Buddhista.
Freqüentemente ele visitava seu mestre Zen favorito para estudar com ele, e eles pareciam se dar muito bem.
O fato de que ele era primeiro ministro aparentemente não tinha efeito em sua relação, que parecia ser simplesmente a de um reverendo mestre e seu respeitoso estudante.
Um dia, durante sua visita usual, o Primeiro Ministro perguntou ao mestre, “Mestre, o que é o egoísmo de acordo com o Buddhismo?”
O rosto do mestre ficou vermelho, e num tom de voz extremamente desdenhoso e insultuoso ele gritou em resposta:
“Que tipo de pergunta estúpida é esta?!?”
Tal resposta tão inesperada chocou tanto o Primeiro Ministro que este tornou-se imediatamente arrogante e com raiva:
“Como ousa me tratar assim?”
Neste momento o mestre Zen sorriu e disse:
“ISTO, Sua Excelência, é egoísmo…”

VIA www.nossacasa.net/shunya/