"A Casa Sobre A Rocha" (Mt5:24).

“O Amor é a Lei de Deus. Viveis para que aprendais a amar. Amais para que aprendais a viver. Nenhuma outra lição é exigida do homem.” (O Livro De Mirdad)

Posts Tagged ‘Pr. Ricardo Gondim’

UM RASCUNHO SOBRE MEDITAÇÃO BÍBLICA – RICARDO GONDIM

Posted by José Eduardo Glaeser em 21/02/2011

UM RASCUNHO SOBRE MEDITAÇÃO BÍBLICA.
RICARDO GONDIM

Somos filhos da modernidade. Aprendemos a pensar, analisar, dissecar e, acima de tudo, questionar tudo. A filosofia propôs: “Penso, logo existo”, e nós acreditamos.
Acreditamos que a verdade só pode estar naquilo que a razão abarca.
Mas, em tempos passados havia outras possibilidades de perceber realidades. Podemos conhecer realidades através de outros sentidos. A percepção humana não se restringe ao racional. Através da Meditação exercita-se o espírito para que se apreendam verdades que, embora não contradigam o racional, não dependam dele.
O QUE É MEDITAÇÃO BÍBLICA.
Meditação é uma prática devocional de “ficar” com um texto das Escrituras até que ele seja absorvido por todo o ser; é uma disciplina pela qual o coração intui dimensões mentalmente imperceptíveis da revelação de Deus.
Através da meditação bíblica, o Espírito Santo descortina mistérios eternos. Pode-se dizer que meditação é o processo digestivo que alimenta a alma do pão do céu.
Jeremias 15.16: Quando as tuas palavras foram encontradas, eu as comi; elas são a minha alegria e o meu júbilo, pois pertenço a ti,Senhor Deus dos Exércitos.
Aliás, essa metáfora de “comer a palavra” está amplamente relatada na Bíblia hebraica:
Ezequiel 3. 1-3: E ele me disse: “Filho do homem, coma este rolo; depois vá falar à nação de Israel”. Eu abri a boca, e ele me deu o rolo para eu comer. E acrescentou: “Filho do homem, coma este rolo que estou lhe dando e encha o seu estômago com ele”. Então eu o comi, e em minha boca era doce como mel.
ATRAVÉS DA MEDITAÇÃO BÍBLICA É POSSÍVEL ULTRAPASSAR A ANÁLISE CARTESIANA DO TEXTO PARA QUE ELE ALIMENTE A ALMA.
João 6. 63 O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida.
Quanto maior a disciplina de ponderar nas Palavras de Deus, maior a capacidade de receber o que ele tem para dizer. Suas palavras são espírito e vida. Obviamente, precisamos exercitar o espírito para se alcançar o significado espiritual das palavras.
Deus ajuda quando admito que minha capacidade humana é insuficiente para cumprir sua vontade e optar por caminhos excelentes, .
MEDITAÇÃO BÍBLICA
É UMA DISCIPLINA QUE AJUDA O CORAÇÃO
A PREPARAR-SE PARA OUVIR O INAUDÍVEL,
PERCEBER O IMPERCEPTÍVEL
E ALCANÇAR O IMARCESCÍVEL.
1Coríntios 2.9-12: “Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam”, mas Deus o revelou a nós por meio do Espírito.O Espírito sonda todas as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus. Pois, quem conhece os pensamentos do homem, a não ser o espírito do homem que nele está? Da mesma forma, ninguém conhece os pensamentos de Deus, a não ser o Espírito de Deus. Nós, porém, não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito procedente de Deus, para que entendamos as coisas que Deus nos tem dado gratuitamente”.
A MEDITAÇÃO BÍBLICA É UMA ADMISSÃO QUE DEUS É MAIOR DO QUALQUER ESPECULAÇÃO.
Ora, se Deus fosse explicável pela mente humana, ele seria menor do que os próprios homens. Ele transcende qualquer abordagem e através da meditação bíblica eu abro mão de toda tentativa de explaná-lo.
Paulo, depois de haver escrito um tratado teológico denso e complicado que foi sua carta aos Romanos, parou e simplesmente dobrou-se diante da grandeza de Deus:
Romanos 11.33-36: “Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e inescrutáveis os seus caminhos! Quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense? Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém”.
A MEDITAÇÃO BÍBLICA É UMA DISCIPLINA QUE AJUDA A SE PERCEBER AS “ENTRELINHAS” DO TEXTO.
Quando lemos um texto, não percebemos tudo o que está escrito nele. Por esse motivo, uma carta que chega de alguém que muito amamos é lida e relida várias vezes. Por que um namorado lê tanto uma mesma carta? Porque deseja entender o espírito, o semblante e as emoções com que sua amada escreveu.
Salmos 119.97: “Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro”.
Salmos 19.7-14: “A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes. Os preceitos do Senhor são justos, e dão alegria ao coração. Os mandamentos do Senhor são límpidos, e trazem luz aos olhos. O temor do Senhor é puro, e dura para sempre. As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas. São mais desejáveis do que o ouro, do que muito ouro puro; são mais doces do que o mel,do que as gotas do favo. Por elas o teu servo é advertido; há grande recompensa em obedecer-lhes. Quem pode discernir os próprios erros? Absolve-me dos que desconheço! Também guarda o teu servo dos pecados intencionais; que eles não me dominem! Então serei íntegro, inocente de grande transgressão. Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração”.

Soli Deo Gloria

VIA
RICARDO
GONDIM

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comment »

Prece – Rubem Alves

Posted by José Eduardo Glaeser em 05/02/2011

Ó Deus! Quem és tu?
Que nomes moram no teu mistério sem fim?
Ninguém jamais te viu.
Passas como o Vento, e só ficam as marcas da tua passagem, gravadas na memória: o sentimento de beleza, o sentimento de tristeza, o corpo que espera, sem certeza, como um poema na carne.
Tua face, nunca vi. Só conheço as muitas faces da minha saudade.
E se te chamo pelo nome de Pai e pelo nome de Mãe, é porque estes são os nomes da minha nostalgia, no bater binário do desejo…
As estórias são verdadeiras: nenhuma mãe é grande que chegue para satisfazer a nossa nostalgia. Porque esta mãe com que sonhamos teria que ser bela e terna como a Pietá, e o seu colo teria de ser do tamanho do universo inteiro.
Nele se deita o próprio filho de Deus. Ó Deus, a nossa nostalgia só será satisfeita se esta mãe viver em ti. Assim, quando do fundo da tristeza gritarmos, “Ó mãe, estou perdido”, ouviremos a resposta maternal: “Meu filho, estou aqui…”
(Rubem Alves)

Via
Ricardo
Gondim

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Sede de beleza – Santo Agostinho.

Posted by José Eduardo Glaeser em 05/02/2011

Há atração num corpo belo, no ouro, na prata e em coisas similares. A sintonia da carne com o que toca é importante para o tato; da mesma forma, os outros sentidos são estimulados pelo objeto.
Mesmo as honras do mundo e o poder de dominar têm sua dignidade, ainda que proveniente do desejo de vingança. Todavia, para conseguir tudo isso não é preciso afastar-se de ti, Senhor, nem desviar-se de tua lei.
A vida deste mundo tem seu fascínio, tecido pelo liame que cria com todas as pequenas coisas belas.
(Santo Agostinho – Confissões – Livro II, 5.10)

Via
Ricardo Gondim

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Jung Mo Sung – Cristianismo.

Posted by José Eduardo Glaeser em 05/02/2011

Cristianismo não é uma proposta de sair do mundo, das contradições e possibilidades inerentes à condição humana, mas, pelo contrário, é a de amar a nossa condição humana e a de viver a liberdade e o amor dentro dos limites do condicionamento humano.
É a experiência do definitivo, do absoluto, no interior da provisoriedade da história humana. É proposta de fé em um Deus que se esvaziou da sua divindade e se fez humano, se fez servo (cf. Fl 2,7). Este é o escândalo do cristianismo!
(Jung Mo Sung em “Sujeito e sociedades complexas” Editora Vozes.)

Via
Ricardo Gondim

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Jean-Yves Leloup – “O Julgamento Final”

Posted by José Eduardo Glaeser em 02/02/2011

“Não tenho medo do julgamento final, sei que seremos julgados por um olhar de criança… Quando hoje me coloco diante desse terrível olhar inocente, não consigo ter ilusões sobre mim mesmo e, ao mesmo tempo, não posso mais desesperar. Quando fomos olhados assim, não nos sentimos mais fora do alcance do amor, qualquer que seja a espessura de nossas máscaras.”
(Jean-Yves Leloup em “O Absurdo E A Graça” – Verus Editora. p.87.)

VIA RICARDO GONDIM

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

 
%d blogueiros gostam disto: