UCEM-T-12.I.9 “O medo é um sintoma do teu próprio sentimento profundo de perda….”

“O medo é um sintoma do teu próprio sentimento profundo de perda. Se, ao perceberes esse sentimento nos outros, aprendes a suprir a perda, a causa básica do medo é removida. Através disso, ensinas a ti mesmo que o medo não existe em ti. O meio de removê-lo está em ti mesmo, e demonstras isso dando-o. Medo e amor são as únicas emoções de que és capaz. Uma é falsa, pois foi feita a partir da negação e a negação depende da crença no que foi negado para a sua própria existência. Ao interpretar o medo corretamente, como uma afirmação positiva da crença subjacente que ele mascara, estás minando a utilidade percebida nele, tornando-o inútil. As defesas que não funcionam em absoluto são automaticamente descartadas. Se elevas aquilo que o medo oculta a uma predominância clara e inequívoca, o medo passa a ser sem significado. Negaste o poder do medo de ocultar o amor, que era o seu único propósito. O véu com o qual encobriste a face do amor desapareceu.”
(Um Curso Em Milagres, T-12.I.9)

Tudo o que você percebe tem uma vibração relativa dentro de você. Quem é rápido em ver e julgar o mal em outras pessoas, tem a semente do mal dentro de si mesmo…. (ver Tito 1:15-16; Mateus 7:1-5 +)

Tudo o que você percebe tem uma vibração relativa dentro de você. Quem é rápido em ver e julgar o mal em outras pessoas, tem a semente do mal dentro de si mesmo. O buscador de Deus, com o seu puro e alto tom vibracional, está sempre atento à fagulha divina em tudo aquilo que entra em contato, e a vibração de sua alma magnética gera uma maior intensidade vibracional àqueles que estão ao alcance do seu campo de vibração.
(Paramahansa Yogananda, “Lições da Self-Realization Fellowship”.)

“Quatro Leis da Espiritualidade”

(Recebido Por E-Mail)

Na Índia se ensina as
“Quatro Leis da Espiritualidade”

A Primeira Lei diz:
“A pessoa que chega
é a pessoa certa”.
Significa que nada ocorre
em nossas vidas por casualidade.
Todas as pessoas que nos rodeiam,
que interagem conosco,
estão ali por uma razão,
para possamos aprender e
evoluir em cada situação.
A Segunda Lei diz:
“O que aconteceu é a única coisa
que poderia ter acontecido.”
Nada, absolutamente nada que
ocorre em nossas vidas
poderia ter sido de outra maneira.
Nem mesmo o detalhe mais insignificante!
Não existe: “se acontecesse tal coisa, talvez pudesse ter sido diferente…”. Não!
O que ocorreu foi a única coisa que
poderia ter ocorrido e teve que ser assim
para que pudéssemos aprender essa lição
e então seguir adiante.
Todas e cada uma das situações que ocorrem em nossas vidas são perfeitas,
mesmo que nossa mente e nosso ego
resistam em aceitá-las.
A Terceira Lei diz:
“Qualquer momento
que algo se inicia,
é o momento certo.”
Tudo começa num momento determinado.
Nem antes, nem depois!
Quando estamos preparados para que
algo novo aconteça em nossas vidas,
então será aí que terá início!
A Quarta e
Última Lei diz:
“Quando algo
termina, termina!”
Simplesmente assim!
Se algo terminou
em nossas vidas,
é para nossa evolução!
Portanto
é melhor desapegar, erguer a cabeça e
seguir adiante, enriquecidos com mais essa experiência!
Creio que não é por acaso que você está lendo isto.
Se este texto chega até nós hoje
é porque estamos preparados
para entender que nenhum grão de areia,
em momento algum,
Viva Bem! Ama com todo o seu Ser!
E permita-se ser Imensamente Feliz!

VISLUMBRE DA GRAÇA – Liberando a Crença Viciante (David Hoffmeister) “LIMPAR O CAMINHO PARA A PAZ INTERIOR SIGNIFICA EXPOR E LIBERAR A CRENÇA NO VÍCIO. O QUE PARECE SER UM VÍCIO FÍSICO É SEMPRE SÓ UM SINTOMA DO VÍCIO MENTAL DE JULGAMENTO, E A LIBERAÇÃO DO JULGAMENTO É A LIBERAÇÃO DO EGO. O JULGAMENTO SEMPRE ENVOLVE CONCEITOS E COMPARAÇÕES, E ESTE COSMOS INTEIRO É CONSTRUÍDO SOBRE A PREMISSA DO JULGAMENTO. O SER QUE DEUS CRIOU ÚNICO ESTÁ ALÉM DO JULGAMENTO, POIS O QUE HÁ PARA SE COMPARAR EM PURA UNICIDADE QUE É IMUTAVELMENTE ETERNO? TODOS OS JULGAMENTOS ESPECÍFICOS SÃO UMA TENTATIVA DE AVALIAR O SER, PORÉM O SER QUE DEUS CRIOU ESTÁ ALÉM DA POSSIBILIDADE DE AVALIAÇÃO. …”

Limpar o caminho para a paz interior significa expor e liberar a crença no vício. O que parece ser um vício físico é sempre só um sintoma do vício mental de julgamento, e a liberação do julgamento é a liberação do ego. O julgamento sempre envolve conceitos e comparações, e este cosmos inteiro é construído sobre a premissa do julgamento. O Ser Que Deus criou Único está além do julgamento, pois o que há para se comparar em Pura Unicidade que é Imutavelmente Eterno? Todos os julgamentos específicos são uma tentativa de avaliar o Ser, porém o Ser que Deus criou está além da possibilidade de avaliação.
A Totalidade é eternamente completa. A crença na carência, portanto, é uma crença no vício. O que parece ser vícios físicos são encobrimentos ou distrações para não olhar para dentro e passar pelo medo até alcançar o Amor interior. Enquanto muitos estão cientes que vícios dão a sensação de miséria, o medo de olhar para dentro parece ser mais assustador para uma mente adormecida do que o pensamento de manter o vício. Porém quando a mente está disposta e pronta, sentimentos há muito represados são permitidos entrar na consciência… e podem ser atravessados e liberados. Esta é a abertura para a cura, e a cura é o sinônimo de liberação do julgamento.
Conforme o Coração se abre o Amor interior é revelado. Onde uma vez acreditava-se que o coração precisava de proteção repentinamente é visto que o Coração se revela na extensão. E com esta abertura o Amor escorre e flui sem limites ou condições, e a lembrança do Verdadeiro Amor, sempre extenso Amor, é restaurada na consciência. Pois o Amor nunca está ausente… a única escolha é estar ou não, ciente do Amor.
Livre Arbítrio é livre para sempre e Uno com Deus. Escolha e julgamento surgem com a crença que foi possível separar-se. A premissa de qualquer “escolha” é dualidade, e a Expiação ou Correção do erro vê a impossibilidade da dualidade. O que é Uno agora é Uno para sempre e nunca pode ser separado. Conforme a mente olha para dentro, ela é Levada para além do medo e da culpa que uma vez ela procurou esconder e proteger, e Levada adiante até a Luz.
Eu estou unido com você na experiência da Luz do Amor interior. Quando a jornada interior parece intensa e assustadora, lembre-se… isto também irá passar. O valor da liberação do erro é a determinação. E o êxtase do Ser, livre de julgamentos e pensamentos viciosos, é indizivelmente Glorioso. Um brinde à busca interior. Um brinde ao Desapego!

Amor e Bênçãos sempre,
David

Via global-miracles.net/Portuguese_AM/