"A Casa Sobre A Rocha" (Mt5:24).

“O Amor é a Lei de Deus. Viveis para que aprendais a amar. Amais para que aprendais a viver. Nenhuma outra lição é exigida do homem.” (O Livro De Mirdad)

Transmissões da Estrela-Semente – Do Cristianismo Primitivo à Apostasia

Posted by José Eduardo Glaeser em 06/10/2017

“Após a Ascensão do Cristo, seus seguidores organizaram seus ensinamentos e a história de sua vida em um livro. Esse livro foi escrito durante um período da história em que os seres humanos não tinham nenhuma ciência, nenhum conceito de evolução, nenhuma teoria hologramátíca, e só compreendiam os fatos mais rudimentares da existência neste terceiro planeta da estrela denominada Sol. Não obstante, mostrou ser uma bomba viva para os governos do mundo que estavam no poder no momento de sua liberação. Satã sabia que ele teria de dispensar ao livro sua total atenção se não quisesse ser completamente destruído. Sabia que, se as pessoas começassem a agir com base na informação que ele continha, sua influência teria fim. Formulou então um plano engenhoso para usar o próprio poder dessa informação para impedir que fosse aplicado.
Organizou uma vasta estrutura burocrática em tomo dos ensinamentos singelos de Jesus. Mobilizou milhares de intérpretes “oficiais” num sacerdócio elitista, e enviou-os às multidões, para enfadá-las, confundi-las e nelas criar preconceitos contra a mensagem do Cristo. Ele não se importava que adorassem superficialmente o Cristo, contanto que continuassem a adorar de fato as posses materiais. Não se incomodava se alguém desse ouvidos aos ensinamentos de Jesus, contanto que não os pusesse em pratica.
A principal manobra para distrair os seres humanos e afastá-los da mensagem do Cristo era enfatizar o mensageiro e a mecânica da mensagem, desconsiderando a substância daquilo que era ensinado. A chamada para assumir a responsabilidade pessoal e implementar os ensinamentos de Cristo na vida cotidiana ficou perdida na adoração do crucifixo e, mais tarde, na adoração das escrituras. A mensagem de Jesus, para se desembaraçar da influência da matéria e se permear com o Espírito Santo, ficou enterrada sob uma massa de palavreado religioso e de interpretação dogmática. O farisaísmo era encorajado em nome do Senhor e muitos morreram defendendo interpretações que nada tinham que ver com as verdades singelas de Jesus.
É fácil para os fariseus de hoje sentirem orgulhosa superioridade quando se menciona a Inquisição e as Cruzadas, mas só os nomes e os lugares mudaram. Em todo lugar que meus olhos alcançam, e em todos os lugares que meus ouvidos atingem, aqueles que alegam seguir os caminhos que ensinei estão fazendo alarde da sua superioridade religiosa diante dos que falam com palavras diferentes, tal como uma mulher que exibe uma vestimenta de modelagem exclusiva. Não há nada mais triste do que observar esse comportamento entre aqueles que alegam viver pela minha verdade.
Será que dois mil anos não ensinaram à sua raça o absurdo do argumento conceptual? Todas as línguas para as quais os meus ensinamentos foram traduzidos refletem, tão-somente, mais uma variação do sentido original. Mesmo no contexto de uma única língua, há aqueles que vêem significados diferentes numa mesma frase. Aqueles que extrapolam com a mente racional, e não com o amor no coração, encontrarão sentidos tão numerosos e tão variados quanto os grãos de areia do mar. Você não aprendeu ainda que não são as palavras que contam, mas a vida do espírito que está nelas?
Se você cortar do coração o amor que tem por outra pessoa por causa de diferenças conceptuais, eu o tirarei da minha vida, como o jardineiro poda um galho que não tem mais serventia. O desenho de cada folha não é o mesmo. Cada galho que sai do tronco não sai do mesmo lugar, nem da mesma forma. Vocês são todos irmãos e irmãs em consciência. Não se dividam por causa da maneira pela qual você gosta de pensar. O que está acontecendo está muito além das suas idéias infantis. No final, somente aqueles que abandonarem suas preferências conceptuais poderão compreender a verdade do amor encarnado.”
(Ken Carey – Transmissões Da Estrela-Semente)

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , | Leave a Comment »

MEU NOVO BLOG SOBRE CULTURA VÉDICA E CULTURA BÍBLICA

Posted by José Eduardo Glaeser em 27/09/2017

Meu novo blog que fala sobre o as culturas véedica e bíblica mostrando que vem da mesma fonte divina.

https://siaomeru.wordpress.com/

Posted in Geral | Leave a Comment »

DESMISTIFICANDO A MEDITAÇÃO (SRI SRI RAVI SHANKAR)

Posted by José Eduardo Glaeser em 09/09/2017

Desmistificando a Meditação

Mente sem agitação é meditação. Mente no momento presente é meditação. Mente que não tem hesitação, nem antecipação é meditação. A Mente que voltou para a fonte é meditação. Mente que se torna não-mente é meditação.
Quando você pode descansar? O descanso só é possível quando cessam todas as outras atividades. Quando você pára de se mexer, quando você pára de trabalhar, pensar, falar, ver, ouvir, cheirar, sentir gosto, quando todas estas atividades cessam, você descansa. Quando todas as atividades voluntárias são interrompidas, você consegue descansar ou dormir. No sono você é deixado apenas com atividades involuntárias como respirar, o batimento do coração, digestão de comida, circulação do sangue, etc. Mas isto não é descanso total. Quando a mente repousa, só então o descanso é completo, a meditação acontece.
O que significa foco? Estar preenchido no momento, estando centrado, olhando para o mais alto e permanecendo naquele espaço de paz, é foco. Ausência de paz significa ausência de foco. Quando você está em paz, o foco já está acontecendo. Da mesma forma, se você foca, você alcança a paz. Olhe para sua própria vida. Você fica infeliz quando não tem as coisas que você queria e também fica infeliz quando as tem! Por exemplo, se você tem dinheiro, existe preocupação. Você fica com medo ou preocupado com o que fazer com este dinheiro, se investi-lo ou não. Se você o investe você fica preocupado se está valorizando ou desvalorizando ou fica ansioso com a flutuação do mercado de ações. Se você não tem dinheiro, você também fica preocupado. Liberação é aquela liberdade total em que você não fica preocupado quando as coisas estão lá e também quando elas não estão lá.
A verdadeira liberdade é a liberdade do futuro e a liberdade do passado. Quando você não está feliz no momento presente, então você deseja um futuro brilhante. Desejo simplesmente significa que o momento presente não está certo. Isto traz tensão à mente. Todo desejo produz um estado febril. Neste estado, meditação está longe de acontecer. Você pode sentar com os olhos fechados mas os desejos continuam surgindo, pensamentos continuam vindo, você se ilude que está meditando, mas na verdade você está sonhando acordado!
Enquanto alguns desejos permanecerem em sua mente, você não consegue estar em repouso total. Krishna diz no Bhagavad-Gita, “Você não consegue estar em Yoga (união consigo mesmo) a não ser que você abandone os desejos ou anseios em você. Enquanto você estiver preso em algum planejamento, sua mente não descansará. Cada desejo ou ambição é como uma partícula de areia nos olhos! Você não consegue fechar ou manter os olhos abertos com uma partícula de areia dentro deles, de qualquer forma é desconfortável.
Desapaixonamento é remover esta partícula de areia do olho de maneira que você possa abri-lo ou fechá-lo livremente! A outra maneira é aumentar seu desejo ou torná-lo tão grande, daí ele também não vai lhe aborrecer. É uma partícula pequena que irrita seus olhos, uma pedra grande ou uma rocha jamais irá entrar em seus olhos!
Veja a partir da sua própria experiência. Se você for para a cama com alguma inquietação, agitação ou desejo, você não vai dormir profundamente. No nível superficial parece que já não estão lá há algum tempo, mas estes planos e ambições ainda estão na mente. Pessoas muito ambiciosas não conseguem ter um sono profundo porque a mente, lá dentro, não está livre. Quanto mais você está ansioso em fazer alguma coisa, mais difícil se torna para dormir. Antes de dormir, simplesmente deixe ir tudo, somente assim você conseguirá descansar. Por que não fazer isto a todo momento? Quando você se sentar para meditar, deixe ir tudo. A melhor maneira de fazer isto é sentir, “o mundo está desaparecendo ou dissolvendo… Eu estou morto!”. A menos que você esteja morto, você não pode meditar! Para muitos, a mente não sossega mesmo após a morte. Sábios são aqueles que podem acalmar sua mente enquanto vivos!
Desejos surgem, ao invés de se segurar neles ou sonhar acordado, ofereça estes desejos; isto é meditação. Você não tem qualquer controle sobre seus desejos. Mesmo que você diga “Oh, desejo é a causa da miséria. Eu não deveria ter desejos, quando ficarei livre dos desejos?”, isto é outro desejo! Então, à medida que aparecem, reconheça-os e deixe-os ir. Este processo é chamado “Sanyas”.
Quando você oferece tudo o que aparece, à medida em que aparece em você, você permanece centrado e nada poderá sacudi-lo. De outra forma, pequenas coisas irão abalá-lo e deixá-lo triste e arrependido. Apenas algumas palavras aqui e ali podem deixá-lo triste. A vida ensina a você a arte de deixar ir em cada evento. Quanto mais que você tiver aprendido a deixar ir de forma alegre, mais livre você será. Quando você aprende a deixar ir, você se torna feliz e à medida que você começa a ser feliz, mais será dado a você. Enxergar os seus desejos e se dar conta de que eles são vãos ou que não são nada grande, isto é maturidade ou discriminação.
No que é que você pode se segurar? Você não pode nem mesmo se segurar eternamente em seu corpo! Por mais que você cuide dele, ainda assim, um dia ele dirá adeus a você! Sem qualquer aviso prévio você será forçadamente expulso deste mundo! Qualquer coisa que possa planejar, qualquer coisa que possa fazer, seu destino final é o túmulo! Você vive como um homem bom ou um homem mau, você chora ou ri, qualquer coisa que faça, todo mundo vai para o túmulo. Seja você um santo ou um pecador, você irá para o túmulo. Seja rico ou pobre, inteligente ou estúpido, você irá para o túmulo. Seja você amado ou odiado, você irá para o túmulo. Se você ama alguém ou odeia todo mundo, você irá para o túmulo. Pacientes morrem, médicos também morrem. Aquele que perdeu as guerras foi para o túmulo, assim como o que ganhou foi para o túmulo. Esta é a palavra final! Tenha a visão do final. Antes de o corpo deixá-lo, aprenda a deixar tudo. Isto é liberdade.
Com desapaixonamento, você pode aproveitar o mundo com liberdade e pode relaxar e se sentir aliviado de forma natural. Desapaixonamento pode trazer tanta alegria à sua vida. Não pense que desapaixonamento é um estado de apatia. Desapaixonamento é algo cheio de entusiasmo, traz toda a alegria à sua vida e permite que você descanse realmente.
Quando você sai de uma meditação profunda, você se torna muito mais dinâmico e poderá agir melhor. Quanto mais profundamente você for capaz de descansar, mais dinâmica será sua atividade. Mesmo que o descanso profundo e a atividade sejam valores opostos, eles são complementares.
O que você está procurando? Você procura alguma grande alegria? Você é alegria!
Vou lhe dar um exemplo. Você já viu cachorros mordendo ossos? Você sabe por que eles mordem ossos? Ficar mordendo aquele osso duro cria feridas no interior da boca do cachorro. O próprio sangue sai e o cachorro acha o osso muito saboroso! Depois de algum tempo sua boca está toda machucada. Pobre cachorro passou o tempo todo mastigando o osso sem tirar nada dele! Toda alegria que você experimenta na vida provém da profundidade de seu ser quando você abandona tudo no que está se segurando e se estabelece centrado naquele espaço, isto é meditação. Na realidade meditação não é um ato, é a arte de não fazer nada! O descanso na meditação é mais profundo do que o sono mais profundo que você possa ter, porque na meditação você transcende todos os desejos. Isto traz grande “frescor” ao cérebro. É como colocar em ordem, arrumar todo o complexo corpo-mente.
Meditação é abandonar a raiva do passado, os eventos do passado e todos os planos para o futuro. Ficar planejando constantemente impede que você mergulhe profundamente dentro de si mesmo. Meditação é aceitar o momento e viver todos os momentos de forma plena e profunda. Apenas este entendimento e alguns dias de prática de meditação podem mudar a qualidade de sua vida.
A melhor comparação dos três estados de consciência – acordado, dormindo e sonhando – é com a natureza. A natureza dorme, acorda e sonha! Isto acontece em uma escala magnífica na existência e acontece em uma escala diferente neste corpo. O estado de alerta e o sono são como a nascer do sol e a escuridão. O sonho é como o pôr do sol entre eles.
E meditação é como o vôo para o espaço, onde não há pôr do sol, nascer do sol, nada!

Sri Sri Ravi Shankar -http://www.artedeviver.org.br

VIA BLOG EVOLUINDO NO CAMINHO

Posted in Geral | Etiquetado: , , | Leave a Comment »

Os 3 Tipos de Felicidade (Bhagavad Gita 18:36-39)

Posted by José Eduardo Glaeser em 11/04/2017

“Mas ouve agora de mim, ó Bharatarshabha”, sobre a tríplice felicidade. Aquela em que a pessoa se regozija depois de extensa prática e pela qual se alcança o fim de todo sofrimento. que no princípio é como veneno mas que, quando se transforma no decorrer do tempo, se torna semelhante ao néctar – proclama-se ter essa felicidade a natureza de sattva, nascida da graça-serenidade (prasada) da sabedoria (buddhi) do Si Mesmo.
Aquela que surge por meio da união dos sentidos com seus respectivos objetos, que é semelhante ao néctar no princípio mas, quando se transforma no decorrer do tempo, se torna como veneno – sustenta-se ter essa felicidade a natureza de rajas.
Aquela felicidade que no princípio e no final ilude o ser, decorrente do sono, da indolência e da desatenção – diz-se ter ela a natureza de tamas.”
(Bhagavad Gita 18:36-39)

Retirado da Nova Tradução de Georg Feuerstein, Editora Pensamento, 2015.

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , , , , , | Leave a Comment »

Kali Yuga, “Idade do do Vício ou do Ferro”, a Era de Degenerescência.

Posted by José Eduardo Glaeser em 08/03/2017

Escrituras como o Mahabharata e o Bhagavata Purana apresentam Kali Yuga como uma era de crescente degradação humana, cultural, social, material, ambiental e espiritual, sendo simbolicamente referida como Idade das Trevas porque nela as pessoas estão tão longe quanto possível de Deus.
O Senhor Buda, muito longe de negar que havia um Absoluto, garantiu que aqueles que alcançassem a iluminação deveriam se fundir com Isso e assim perceber a Realidade em oposição ao mundo das ilusões e dos fenômenos.
Kali Yuga, sânscrito: कलियुग, “Idade do do Vício ou do Ferro” é um período que aparece nas escrituras hindus. É a última das quatro etapas que o mundo atravessa; sendo as demais: Satya Yuga, Treta Yuga e Dwapara Yuga.
A era de Kali Yuga é também denominada a Era de Ferro. Kali Yuga iniciou no final da vida corpórea de Krishna (aproximadamente 5.100 anos atrás) que foi avatar ou manifestação de Brahma, Vishnu e Shiva.
O Kali Yuga que agora reina sobre o Oriente e Ocidente.
No Bhagavata Purana, há uma lista de previsões e profecias sobre os tempos sombrios para a presente era de Kali Yuga. As 15 previsões, escritas há 5.000 anos pelo sábio Vedavyasa, são surpreendentes porque parecem tão precisas.
-Religião, verdade, tolerância, misericórdia, duração da vida, saúde, força física e a memória todos diminuirão de dia para dia devido à forte influência da era de Kali.
-Em Kali Yuga, a riqueza por si só, será considerada o sinal de bom nascimento de um homem, comportamento adequado e boas qualidades.
A lei e a justiça será aplicado somente sobre a base de poder da pessoa.
-Haverá monarcas (governos) contemporâneos reinando sobre a terra, reis (governantes) de espírito mau e caráter violento, votados a mentira e à perversidade.
-Gente de vários países, unindo-se a eles, seguirão o seu exemplo.
-A riqueza e a piedade diminuirão dia-a-dia até que o mundo se depravará por completo…
-Homens e mulheres vão viver juntos apenas por causa da atração superficial, e sucesso nos negócios dependerá do engano. Feminilidade e masculinidade serão julgados de acordo com sua experiência em sexo, e um homem será conhecido como um brâmane apenas vestindo um fio.
-Posição espiritual de uma pessoa será apurada apenas de acordo com símbolos externos, e com o mesmo fundamento as pessoas vão mudar de uma ordem espiritual para o próxima. Decoro de uma pessoa será seriamente questionada se ele não tiver uma boa vida. E um que é muito inteligente com malabarismo de palavras será considerado um erudito.
-Uma pessoa será julgada profana se ela não tem dinheiro, e hipocrisia será aceita como virtude. Casamentos serão organizados simplesmente por acordo verbal.
– Encher a barriga se tornará o objetivo da vida, e aquele que é audacioso será aceito como verdadeiro. Aquele que pode manter uma família será considerado como um homem perfeito, e os princípios da religião será observada apenas por uma questão de reputação.
-Como a terra torna-se lotada com uma população corrupta, quem quer que entre qualquer uma das classes sociais, mostra ser o mais forte vai ganhar poder político.
-Assediado por impostos excessivos e fome, as pessoas vão recorrer a comer folhas, raízes, carne, mel silvestre, frutas, flores e sementes. Golpeado pela seca, elas se tornarão completamente arruinadas.
-Os cidadãos vão sofrer muito de frio, vento, calor, chuva e neve. Eles serão ainda mais atormentado por brigas, fome, sede, doenças e ansiedade severa.
-A duração máxima da vida para os seres humanos em Kali Yuga se tornará 50 anos.
-Homens deixarão de proteger os seus pais idosos.
-Em Kali Yuga os homens vão desenvolver ódio por si mesmo e sobre algumas moedas, perderam todas as relações de amizade, eles estarão prontos para perder suas próprias vidas e matar até mesmo seus próprios parentes.
-Homens incultos vão aceitar caridade em nome do Senhor e vão ganhar o seu sustento, fazendo um show de austeridade e vestindo um vestido de mendigo. Aqueles que nada sabem sobre religião, vão montar um assento elevado e com presunção de falar em princípios religiosos.
-Servos vão abandonar o mestre que perdeu sua riqueza, mesmo que esse mestre seja uma pessoa santa de caráter exemplar. Mestres vão abandonar um servo incapacitado, mesmo se aquele servo tenha estado na família há gerações. As vacas serão abandonadas ou mortas quando parar de dar leite.
-Cidades serão dominadas por ladrões, os Vedas será contaminado por interpretações especulativas dos ateus, os líderes políticos vão praticamente consumir os cidadãos, e os chamados sacerdotes e intelectuais serão devotos de suas barrigas e genitais.
O tempo, assim como o espaço, é feito de oposições (dvanda).
Ambos são gerados na ação dos três gunas, que são três fios da corda que amarra o homem sobre a roda do samsara.
– Tamas, a gravidade e a ignorância, liga pela negligência e pela indiferença;
– Rajas, o movimento, a ação, liga pelo orgulho e a vaidade, e pela tendência ao ativismo;
– Sattva, a harmonia, a paz e a claridade,liga pela tendência a procurar a felicidade e os conhecimentos.
Segundo a antiga sabedoria dos indianos, o mundo está em queda e continua a se atolar na luta das oposições (dvanda) e na ilusão (maya).
Atualmente ele alcançou o ponto mais baixo, a matéria grosseira, as trevas.
Um período do mundo consiste de quatro épocas, sendo a primeira a
mais longa, a última a mais curta.
No Krita Yuga, o dharma, penetra o universo.
Todos os seres vivos se consagram inteiramente a manter a ordem
sagrada.
No Tetra Yuga, o ritmo do mundo se acelera. Só três quartos do dharma
sagrado estão presentes. As leis sagradas já não são espontaneamente postas em prática, mas devem ser ensinadas e aprendidas.
O Dvapara Yuga, é a época em que foi estabelecido o equilíbrio entre a perfeição e a imperfeição. O conhecimento direto da ordem divina é cada vez menos acessível.
No Kali Yuga, a transmissão das normas santas é totalmente perdida. No jogo de dados, Kali é a jogada do perdedor.
Segundo o Vishnu Purana, o Kali Yuga começa quando na sociedade o único poder é o da riqueza, a única virtude, a posse, a única ligação entre o homem e a mulher, a paixão, a única fonte de prazer, o acasalamento, o único fundamento do sucesso, a traição…
A destituição do divino, do dharma, do ensino, é a razão pela qual o Kali Yuga dura menos tempo. Esta época, na qual a humanidade atualmente se encontra, dura 432 000 anos e começou com o parinirvana do divino Krishna.
Apesar do tom negativo dessas profecias, ainda há um ponto brilhante para parte da humanidade.
O Absoluto é, aqui, o “Axis Mundi”, o Monte Meru.

Fonte: https://anubysp.blogspot.com.br/2016/04/kali-yuga-idade-do-do-vicio-ou-do-ferro.html
https://ofeiticodosarcontes.wordpress.com/2016/08/24/kali-yuga-idade-do-do-vicio-ou-do-ferro-a-era-de-degenerescencia/

Posted in Geral | Etiquetado: , , , , | Leave a Comment »

 
%d blogueiros gostam disto: