"A Casa Sobre A Rocha" (Mt5:24).

“O Amor é a Lei de Deus. Viveis para que aprendais a amar. Amais para que aprendais a viver. Nenhuma outra lição é exigida do homem.” (O Livro De Mirdad)

O REPARADOR DE BRECHAS (OLIVEIRA FIDELIS FILHO)

Posted by José Eduardo Glaeser em 26/03/2012

O REPARADOR DE BRECHAS
Por Oliveira Fidelis Filho

“Serás chamado reparador de brechas e restaurador de veredas para que o país se torne habitável.” (Isaías 58.12) No livro de Isaías, no capitulo 58, versículos 1-14, o profeta desafia-nos a tornarmo-nos reparadores de brechas. Um relevante projeto de vida, pois o que não faltam são rachaduras, quer em nível pessoal, familiar, comunitário, social ou planetário. Parafraseando o Mestre, “as rachaduras são numerosas e os reparadores ainda são poucos”.
O reparador de brechas é alguém que vivencia uma espiritualidade para além da religiosidade. (Isaías 58.1-7). Caminha pelos estreitos caminhos do autoconhecimento, do auto-exame, da congruência. Repara em si mesmo o que precisa ser reparado, está sempre disposto a “fechar para balanço”. Entende que a inteireza depende de si mesmo e, portanto, busca ser pleno.
O reparador de brechas é alguém que promove a liberdade: “se tirares do meio de ti o jugo”. (Isaias 58.9).
Isaías refere-se ao jugo físico, sobre o trabalho escravo, sobre a servidão imposta a muitos por alguns. Com muita facilidade, lança-se mão do poder – físico, intelectual, financeiro, social, político, religioso, etc. – para oprimir o semelhante. O reparador de brechas, no entanto, usa sua capacidade, influência, para defender, acolher, proteger, libertar, aliviar. Entende que ser mais forte, seja em que área for, só serve se for para servir.
O reparador de brechas é alguém que promove liberdade com o uso das palavras. Muitos vivem sob a força destruidora das palavras. Sob esse jugo e opressão gemem esposas, maridos, filhos, pais, irmãos, entre outros. São inestimáveis e por vezes irremediáveis os estragos que palavras irrefletidas, carregadas de ódio, ira, inveja, esvaziadas de amor produzem na alma, no corpo e nos relacionamentos. Entretanto, da boca do reparador de brechas jorra “graça e a verdade” (Salmo 85.10). A verdade é comunicada com graça que suaviza, interioriza e valida a verdade dita.
O reparador de brechas é alguém que tem prazer em acolher: “se tirares do meio de ti o dedo que ameaça.” (Isaías 58.9).
A facilidade em acusar, julgar e condenar revela o quanto estamos envolvidos e cegados pelas sombras e destituídos de Luz. Quem condena geralmente abandona e dificilmente acolhe. O reparador de brechas sabe que “o que torna agradável o homem é a sua misericórdia” (Provérbios 19.22). Porta-se como filho de Deus, filho da Luz, pois, lembrando o profeta Isaías, “o Senhor espera para ter misericórdia de vós e se detém para se compadecer de vós, porque o senhor é Deus de justiça”. (Isaías 30.18).
O reparador de brechas crê na possibilidade de mudança, entende que estamos em processo de construção e aperfeiçoamento. Sabe que o que focamos se expande, portanto, concentra esforços nas possibilidades, na busca de solução, na valorização do que ainda funciona.
O reparador de brechas é movido pelo desejo de abençoar: “se tirares do meio de ti o falar injurioso.” ( Isaías 6. 9).
Entende que o falar injurioso, que acusa, insulta, ofende, não lhe diz respeito e por isso faz uso de “palavras agradáveis, como favo de mel; doces para a alma e medicina para o corpo.” (Provérbios 16.24). Ao falar, abre horizontes, gera sonhos, restaura a confiança, a auto-estima, produz motivação, refaz a esperança, acalma os ânimos, cessa a contenda, remove o jugo.
O reparador de brechas é dotado de compaixão: “se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita”. (Isaías 58. 7-10)
No livro de Jó, 19.21 é possível sentir seu grito quando diz: “compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim…” Não é um grito isolado, é o grito de milhões. Nos lares, nas igrejas, nos clubes dos ricos, nas favelas dos pobres, na alma do intelectual e do analfabeto, nos transportes coletivos apertados ou nos carros de luxo. O reparador de brechas possui a sensibilidade para ouvir gritos famintos da alma e do corpo e agir no sentido de supri-los.
O RESULTADO DE VIVER COMO RESTAURADOR DE BRECHAS
É alguém dotado de luminosidade. (Isaías 58.8). É alguém por meio do qual a luz de Cristo brilha através de seus atos de bondade e misericórdia.
É alguém cuja alma esbanja saúde emocional. (Isaías 58.8). O reparador de brechas não tem tempo para insônias, angústia, ansiedade, mágoas, ressentimentos ou para ficar deprimido, revoltado e tantas outras enfermidades dos dias atuais, resultantes de se viver ensimesmado.
As pessoas testemunharão positivamente sobre sua vida. (Isaías 58.8). Não é alguém que sinta necessidade de se promover ou de ser reconhecido, até porque muitos se encarregarão de fazer isso por ele.
Deixa um rastro da presença de Deus. (Isaías 58.8). O reparador de brechas não busca seus próprios interesses, portanto, por onde passa o que fica é a sensação de que foi o próprio Deus que passou por ali.
É alguém consciente de ser ouvido por Deus. (Isaías 58.9). A autoridade de sua oração vem de sentimentos e desejos em plena sintonia com a vontade de Deus.
Vive sem medo, guiado e fortalecido por Deus. (Isaías 58.11). Não sente necessidade de escolher entre a vida e a morte pois para ele dá tudo na mesma, tudo é vida e vida em abundância.
Será como jardim regado, um manancial. (Isaías 58.11). É do tipo que “passando pelo vale árido, faz dele um manancial” (Salmos 84.6) pois possui as fontes de vida jorrando a partir de sua interioridade. “Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas que, no devido tempo, dá o seu fruto e cuja folhagem não murcha.”(Salmos 1.3).
Seus filhos serão instrumentos de edificação. (Isaías 58.12). “No temor do Senhor, tem [o reparador de brechas] forte amparo e isso é refúgio para os seus filhos.” (Provérbios 14.26). Portanto, deixa para os filhos uma herança que ninguém tira: sua vida, seu nome, sua história, seus atos, seus frutos e, espelhados em seu exemplo, os filhos serão pessoas que contribuirão positivamente na edificação da sociedade. Diferentemente do “nome do perverso que cai em podridão, a memória do justo é abençoada” e abençoadora. (Provérbios 10.7). Sua vida será rememorada por gerações que usufruirão de sua luminosidade.
Deleita-se na Essência Divina. (Isaías 58.14). Vive a mais emocionante de todas as aventuras: a de caminhar com Deus na terra dos viventes. O reparador de brechas pode exclamar: “Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem. Na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente. Mais alegria me puseste no coração do que a alegria deles. Em paz me deito e logo pego no sono, porque, Senhor, só tu me fazes repousar seguro.” (Salmos. 13.6; 16.11; 4.8).

Oliveira Fidelis Filho
Teólogo Espiritualista, Psicanalista Integrativo, Administrador,
Escritor e Conferencista, Compositor e Cantor.

VIA ESPIRITUALIDADE TERAPÊUTICA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: